Resenha: O Cemitério – Stephen King

O que você faria se pudesse fazer voltar à vida alguém que você ama?

Outubro é o mês do terror e é o meu mês favorito do ano. Esse ano outubro promete para os nossos corações assombrados, além do Halloween, terá a famosa Sexta-feira 13.

Para iniciar esse clima sinistro, trago para vocês uma resenha de um livro que gosto muito, O Cemitério do mestre do terror Stephen King.

Louis Creed e sua família se mudam para uma pequena cidade no Maine, Ludlow. Louis é médico e recebeu uma ótima proposta para assumir a diretoria da ala hospitalar da Universidade do Maine, a mudança parecia ser muito promissora para ele e a família.

A nova casa dos Creed fica em frente de uma rodovia bem movimentada para uma pacata cidadezinha. Louis é casado com Rachel e eles têm dois filhos: Gage de um ano e meio, e Eileen de seis anos, e não poderia deixar de citar o gatinho da família, Churchill, muito apegado com Eileen. Logo que chegam à Ludlow, os Creed são apresentados aos seus vizinhos, o casal de idosos, Norma e Jud Crandall que moram do outro lado da casa da família.

Jud logo avisa a Louis para ter cuidado com Churchill, por causa da rodovia, vários animais foram mortos por caminhões em alta velocidade. A nova propriedade da família Creed é rodeada de perigos e mistérios, além da rodovia, há também um cemitério de animais. O que Louis ainda não sabe é que além desse inocente cemitério, uma força sombria está presente lá e mudará o rumo de sua vida e de sua família.

E então, o que era mais temido pela garotinha Eileen acontece, Churchill é atropelado na rodovia. Jud sabe que a garotinha ficará arrasada com a morte do seu bichinho e resolve “fazer um favor” a Louis. Ele o leva através da floresta, adiante do cemitério dos bichos, para que Louis possa enterrar o animal, e o inacreditável acontece, na manhã seguinte o gato retorna a vida…

o-cemiterio-king

O Cemitério – Stephen King / Editora Rio Gráfica 1986

Quem conhece a história sabe os rumos que isso tudo vai levar, agora se você não conhece, vou poupar os próximos acontecimentos para não estragar a surpresa.

A inspiração para o livro ocorreu em 1979 quando King dava aulas na universidade de Orrington, no Maine. Segundo o site StephenKing.Com, King morava em uma casa alugada que fazia fronteira com uma grande rota de caminhão que frequentemente tirava vida de cães e gatos. Nos bosques atrás de sua casa, crianças locais criaram um cemitério informal para animais de estimação.

Um dia, o gato de sua filha foi morto por um caminhão que passava. Stephen enfrentou a tarefa de enterrar o gato no cemitério de animais de estimação e depois explicar a sua filha o que aconteceu. Foi no terceiro dia após o enterro que a ideia de um romance veio para ele. Ele se perguntou o que aconteceria se uma jovem família perdesse o gato de sua filha para um caminhão que passasse, e o pai, em vez de dizer a sua filha, enterrasse o gato em um cemitério de animais de estimação. E o que aconteceria se o gato voltasse no dia seguinte, vivo, mas totalmente diferente. E foi assim que surgiu O Cemitério.

Eu posso me lembrar de atravessar a estrada e pensar que o gato foi morto na estrada – e eu pensei, e se uma criança morresse naquela estrada? E nós tivemos uma experiência com Owen (filho de Stephen) correndo em direção à estrada e eu tive que agarrá-lo e puxá-lo de volta. E as duas coisas acabaram de se juntar.” Stephen King.

O Cemitério (Pet Sematary) teve sua primeira edição em 1983 e é considerado um dos melhores livros do autor, em 1989 o livro foi adaptado para o cinema com uma participação especial do próprio King.  E em 1991, o filme teve uma sequencia.

Assista ao trailer de O Cemitério

A edição que tenho é de 1986, comprei em um sebo, ótimo lugar para encontrar livros antigos e baratos. Fica a dica! Em 2013, A Suma lançou uma nova edição da obra com uma capa linda, dá até vontade de comprar.

o-cemiterio-suma

O Cemitério – Stephen King / Suma 2013

Em vários momentos do livro, King faz menção à banda Ramones e ele já disse ser um grande fã. Quando o livro ganhou sua primeira versão cinematográfica, em 1989, o Ramones foi responsável pela trilha sonora do filme. Pet Sematary faz parte do 11º álbum da banda Brain Dain. A união de Ramones e Stephen King levou os fãs à loucura, confira o clipe abaixo com cenas do filme:

Não quero ser enterrado num cemitério de animais

Não quero viver minha vida outra vez.” Ramones

Os personagens nesse clássico do King são muito bem desenvolvidos, faz com que o leitor conheça bem aquelas pessoas e se importe com elas. A história tem um ritmo lento, o impacto que ela nos causa se dá pelo crescimento dos acontecimentos e como o autor lida com o sobrenatural. O terror nessa trama está em como a vida da família Creed tomou um rumo drástico, o drama que eles passam os obrigam a aceitar e mudar determinadas coisas, e convenhamos, isso não é fácil. Por vezes me coloquei no lugar de Louis e pensei, será que eu faria a mesma coisa?

Não quero dar spoilers da trama, porque muitos acontecimentos desenvolvem a um final surpreendente.

O Cemitério é uma obra envolvente, ótima construção de enredo e personagens, conhecemos mais sobre o cemitério de animais e o que está além dele. Recomendo a todos que gostam de histórias de terror, você vai viciar na história.

E já que estamos no mês do terror, é uma ótima oportunidade de conhecer esse magnifico clássico do mestre Stephen King.

pet-sematary-book

O Cemitério – Stephen King / Editora Rio Gráfica 1986

Autor: Stephen King

Editora: Rio Gráfica

Ano: 1986

Páginas: 388

Gostou? Compartilhe com um amigo!

Acompanhe também o Simone Escreve nas redes sociais, Facebook e Twitter, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades!

Beijos!

 

Simone Rocateli

Formada em Letras, redatora e revisora freelancer, 30 anos. Amo livros, séries, filmes e boa música. Sonhadora e apaixonada por aquilo que faz, escrever.

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas postagens

Digite o que deseja e aperte enter para pesquisar.